Agnetha Fältskog lança disco inédito “A”


A

Após um hiato de quase uma década (My Colouring Book, 2004), a vocalista do icônico e, infelizmente, extinto grupo pop sueco retorna à indústria fonográfica com um disco que, em sua maioria, soa bastante ABBA. Soa familiar, sabemos, mas não é exatamente o tipo de música que ela fazia antes. Baladas europop com temas como “coração partido e pessoas com medo de amar alguém mais do que a si próprio”. Mas o álbum não é só lamúrios: uma canção Disco dá o ar da graça: Dance Your Pain Away (a linha de baixo) lembra muito a fase Voulez-Vous (1979). Pelo menos UMA faixa pra se jogar na boate.

Produzido por Jörgen Elofsson e Peter Nordahl, “A” não foi planejado. “Colouring” seria definitivamente o último álbum. Mas Agnetha logo se tocou de que “nunca mais” era um termo muito forte. Ela explicou que o projeto veio de uma amiga muito próxima dela. Os produtores foram até a casa dela e tocaram três canções e então ela se sentiu desafiada a gravar. As 10 canções do disco foram compostas por Elofsson, que já trabalhou com Britney Spears e Westlife.

A2

Ironicamente, uma das vozes mais marcantes da música estava preocupada em como iria soar. Por estar há tanto tempo sem gravar, Agnetha se sentia enferrujada. Ela não queria que as músicas soassem “velhas” ou então ela não gravaria. Ela teve aulas de canto para controlar melhor o diafragma e a respiração, além de não usar tanto a garganta. O resultado? Excepcional. Claro que certas high notes ela não atinge mais, como as de Hole in your Soul e Lovers (Live a Little Longer), mas quem se importa: a voz de Agnetha ainda soa jovem e limpa.

The One Who Loves You Now foi uma das canções apresentadas a Agnetha sobre um futuro disco. Ela adorou e escolheu como a primeira faixa do álbum e também como primeiro single na Alemanha e na Áustria, lançado a 11 de março. Na mesma linha dessa, o single “carro chefe”, When You Really Loved Someone, também é uma balada poderosa e madura. É o primeiro single digital da cantora que, a pedido dos fãs, teve um CD single lançado pela Universal Music. Assista ao clipe abaixo:

gary and ag

I Should’ve Followed You Home é um dueto que conta com a participação de Gary Barlow, integrante do grupo pop britânico Take That. Os vocais deles foram gravados separadamente, devido a uma briga séria que eles tiveram. Brincadeira. Agnetha estava viajando e logo comentou: “nossas vozes funcionam muito bem juntas”. Tem força suficiente pra ser single, hein. Esperemos. A alegre Back on your Radio soa pop. Soando velha? Não mesmo. I Was A Flower é outra balada forte do disco (aliás, como eu disse lá em cima, a única música animada do álbum é “Dance Your Pain Away” que, nossa, merece ser citada de novo. Foi a única música que eu ativei o repeat mode durante a audição.

Apesar da voz espetacular, Agnetha não fará shows para promover o novo álbum. Ela diz que não tem mais energia e nem disponibilidade (vontade, cof cof) de viajar muito, por ela ter viajado bastante e trabalhado feito louca na sua fase ABBA: “já fiz isso o suficiente”. Ao ser questionada sobre o retorno do ABBA (aliás, ao meu ver, ela já deve estar farta de tanto ouvir isso), ela disse que todos tem que aceitar que cada um tem sua própria vida e que se separaram faz tempo e que não tem sentido se reunirem de novo agora.

“A” é um disco excelente (ainda prefiro o My Colouring Book) e um retorno e tanto para os fãs do quarteto sueco. E ao menos uma esperança de vê-los juntos novamente. Ok, hora da verdade. Querem sinceridade? Quem esperava ver Agnetha Fältskog gravando um disco novo? Quando ela se exila, é pra valer. Sabem o que isso significa? Pois é. Agora… ABBA se reunir novamente? É pedir demais. Seria mágico, mas vamos parar de fazer a Alice e seguir nossas vidas. Aproveitem os discos solo, porque é o máximo que terão. Pronto, agora me odeiam por ter dito isso.

 Fonte: Recanto Adormecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *