11 Formas que a sua cidade está controlando você sem que você sequer perceba

Você alguma vez já andou pelas ruas e se sentiu observado? Ou pior: já teve a terrível sensação de que seus movimentos e comportamentos estão sendo controlados? É verdade que, na maior parte do tempo, essas sensações não passem de meras sensações.

Entretanto, você pode não estar tão enganado assim. A sua própria cidade pode estar moldando o seu comportamento e controlando você agora mesmo, sem que você sequer perceba. No mundo todo, práticas de controle comportamental são tão comuns e cotidianas que ninguém se incomoda mais.

1 – Câmeras de segurança falsas

Um jeito barato e medianamente eficaz de inibir a prática de delitos em locais públicos. Chato mesmo é quando um delito ocorre em determinado local e se descobre que a câmera que deveria ter filmado tudo é uma carcaça de metal.

cidade_controle12

2 – Bancos de formatos estranhos

Não, eles não têm um design “moderno” à toa. Eles possuem o simples propósito de fazer com que você não sente neles. Isso mesmo! – pelo menos, não por muito tempo. Eles são propositalmente desconfortáveis para que as pessoas não fiquem sentadas por longa duração ou os utilize para outras finalidades.

cidade_controle11cidade_controle16

3 – Bancos com descanso de braço ou divisórias

Eles não possuem o propósito de deixar quem senta mais confortável, mas sim de evitar que moradores de rua deitem neles.

cidade_controle4

4 – Lixeiras públicas com aberturas pequenas

Elas são assim para evitar que se joguem coisas muito grandes nelas, forçando que as pessoas usem suas próprias lixeiras pra isso.

cidade_controle5cidade_controle17

5 – Pedaços de metal aleatórios parafusados às superfícies

Essa prática que, a primeira vista, parece ser randômica ou sem noção, faz todo sentido. Ela evita uma prática muitas vezes vista como nociva por muitas cidades: o skate!

cidade_controle9cidade_controle6cidade_controle7

6 – Pontes baixas

Você já deve ter visto uma ponte baixa em algum lugar e deve ter comentado algo como “que burrice fazer uma ponte tão baixa!”. As pontes baixas, como tudo o que já mostramos, possuem um propósito bem simples: evitar que caminhões, máquinas pesadas ou veículos muito altos circulem em determinadas ruas de uma cidade.

cidade_controle3

7 – Prédios com luzes acesas

“Nossa, tem gente trabalhando ali até essa hora da noite” – não é bem assim, querido. Algumas cidades solicitam que determinadas salas, com janelas grandes e de frente para a rua, de alguns edifícios, fiquem com as luzes ligadas. Isso serve, mais uma vez, para inibir a prática de delitos, pois incute na mente do delinquente que ele possa estar sendo observado.

cidade_controle1

8 – Luzes azuis em banheiros públicos ou de casas noturnas

A intenção é que usuários de drogas, como a heroína, não consigam achar a veia para se injetar.

cidade_controle2

cidade_controle8

9 – Ondulações/pirâmides/paralelepípedos embaixo de pontes e outros locais

Uma medida tecnicamente simples e de tolerância zero contra moradores de rua que queiram construir abrigo embaixo de pontes, viadutos ou quaisquer outros locais onde não sejam bem-vindos.

cidade_controle13cidade_controle14

10 – Revestimentos ao redor de postes

Se você ver um poste assim na sua frente, nem pense em prender o seu cartaz de “cão desaparecido” porque ele não vai colar ali. Em muitas cidades do mundo, essa é uma prática bastante utilizada pelas ruas, e eficaz.

cidade_controle10

11 – Carros de polícia vazios

Em cidades que podem se dar ao luxo de ter carros de polícia sobrando, é comum que alguns sejam posicionados em cantos estratégicos para, mais uma vez, dar aquela horrívelsensação de estar sendo vigiado e inibir a prática de delitos, especialmente os de trânsito, uma vez que, de longe, não dá pra saber ao certo se tem gente ou não dentro do carro.

cidade_controle15

Fonte: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *